quinta-feira, 13 de agosto de 2009

A CABANA




O livro A Cabana, do autor William P. Young é um dos mais lidos de 2009 até agora.

Segundo Michael W. Smith

Esta história deve ser lida como se fosse uma oração, a melhor forma de oração, cheia de ternura, amor, transparência e surpresas. Se você tiver que escolher apenas um livro de ficção para ler este ano, leia A cabana.
O livro A Cabana, que foi publicado nos Estados Unidos por uma editora pequena, revelou-se um desses livros que, por meio da indicação dos leitores, se torna um sucesso de público: já são quase dois milhões de exemplares vendidos.
Resumo do livro
Durante uma viagem em um fim de semana, a filha mais nova de Mack Allen Phillips é raptada. Há evidências de que ela foi brutalmente assassinada em uma cabana abandonada.

Após quatro anos vivendo muito triste, causada pela culpa e pela saudade da menina, Mack recebe um bilhete estranho, que teria sido escrito por Deus, convidando-o para voltar à cabana onde aconteceu a tragédia.

Apesar de desconfiado, ele vai ao local do crime em uma tarde de inverno e adentra passo a passo no cenário de seu mais terrível pesadelo. Mas o que ele encontra lá muda o seu destino para sempre.

O livro A Cabana levanta um questionamento: se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar o nosso sofrimento?

2 comentários:

Patricia disse...

Li o livro... Achei MUITO interessante... instigante na verdade!! Não sei nem qual termo usar para dizer como fiquei depois de lê-lo. MAS na comunidade do livro no orkut tem uma enorme discussão sobre o livro, q me deixaram c duvidas... e coisas que fazem sentido!! o.O
No mais, é sóh!! hauhauhaua
BjoO

Paullo Di Castro disse...

Grande literatura! Deve ser encarada primeiramente como uma ficção, mas com o amor de Deus presente em toda a história. E isso faz diferença! A gente observar uma vida angustiada, cheia de feridas e questionamentos, como muitas vezes estamos, e ter uma oportunidade de elucidar esses conflitos em um relacionamento que parece distante ao ser humano, mas não é. Recomendadíssimo!